Palavras-chave

  • Análise conversacional
  • Bem-estar social
  • História do serviço social
  • Inovação social
  • Intervenção psicossocial
  • Política social
  • Problemas sociais
  • Qualidade de vida
  • Responsabilidade social
  • Serviço social
  • Sustentabilidade social
 

Grupos

+351 213 611 538
  clissis@lis.ulusiada.pt
09H00 - 18H00 (segunda a sexta)

Apresentação

O Centro Lusíada de Investigação em Serviço Social e Intervenção Social (CLISSIS) nasceu em 2007, no contexto da integração do Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa na Universidade Lusíada (ISSSL-ULL). Desde o início, o CLISSIS definiu-se num âmbito de ação mais vasto do que o serviço social, e que designou de "intervenção social", promovendo a investigação sobre problemas sociais, políticas sociais e atores sociais. 

Em 2014 foi avaliado pela FCT com a classificação de BOM, sendo financiado por esta a partir de 2015.

A visão do CLISSIS é a de ser uma referência técnica e científica que contribui, com as suas atividades, para o desenvolvimento do conhecimento sobre os problemas sociais, o qual poderá ser usado pelas organizações sociais e profissionais no desenho de estratégias, políticas, programas e instrumentos de promoção do bem-estar e qualidade de vida da população portuguesa. 

O CLISSIS integra investigadores de diversas áreas científicas, nomeadamente do Serviço Social, Psicologia, Sociologia e Antropologia e Motricidade Humana, provenientes do ISSSL – Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa e do IPCE – Instituto de Psicologia e Ciências da Educação, ambos da Universidade Lusíada, ISSSP – Instituto Superior de Serviço Social do Porto e ainda 2 investigadores do Instituto Piaget.

Um dos pontos fortes do CLISSIS é, portanto, a sua natureza multidisciplinar, com investigadores de diversas áreas trabalhando temas idênticos. Um outro ponto forte é a ligação existente com as organizações sociais e comunitárias, através das redes de trabalho dos seus investigadores, reforçando uma perspetiva e preocupação claras nas áreas da intervenção social, de inovação social e de impacto social. Um terceiro ponto forte é a sua ligação com o ensino graduado e pós-graduado na Universidade Lusíada e no ISSSP.

Nos últimos anos, a equipa de investigadores do CLISSIS aumentou de 13 para 25 investigadores doutorados integrados e, atualmente, é composta por 43 investigadores integrados e colaboradores.

A entrada destes novos investigadores trouxe ao CLISSIS novos saberes, interesses e intenções de investigação e quatro áreas centrais emergiram das atividades do CLISSIS:


  1. Serviço social (o CLISSIS a única unidade de investigação específica nesta área);

  2. Qualidade de vida, intervenção psicossocial e cidadania;

  3. Etnometodologia e análise conversacional;

  4. Contextos laborais, sustentabilidade social e responsabilidade social corporativa.